Muito Obrigado pela sua visita

... E QUE VENHAM AS FLORES...

 VÊNUS, "A MADRINHA DO CÉU" como é intitulada, com seu glifo representa um círculo (espírito), acima da cruz (terra, matéria), determinando assim "o espírito está acima da matéria".

Este planeta por não se afastar mais do que 48°, do Sol, significa dentre outras coisas, que em nossa essência (Sol), a proximidade do amor, da beleza e união (Vênus) se faz ativamente presente, precisando contudo, de atenção, desejo e vontade de cada um de nós, para esta realização.  Sua dignificação nos signos, acontece regendo Touro e Libra,  exaltada em Câncer e Peixes, em detrimento em Escorpião e Áries e queda em Virgem e Capricórnio.

 Subjetivamente e simbolicamente, Vênus é manifestada pelas flores, que são a expressão fidedigna da natureza neste ciclo sazonal da primavera em que estamos iniciando, recompensando com sua beleza, sutileza e glamour, àqueles que trabalharam em seu cultivo e manutenção. É o desabrochar da "LUZ" que ativa o espírito da renovação e renascimento.

Qual de nós ao olharmos para sua forma sinuosa, com todos seus atributos de cores e odores, não se encanta com sua magia? Na sua contemplação, é entendida claramente a grandeza do criador, que nos diz sua mensagem de forma sutil remetendo-nos ao mundo da poesia, do bem estar e do amor, (já meio esquecido em nossos dias). Sua mensagem essencial é que após o (inverno), tempo de esforços, angústias e atribulações, haverá um prêmio mais adiante aguardando por nós, (primavera) com todo esse esplendor.

Naturalmente, com a velocidade da vida, em todos seus atributos, não sobra ou pouco sobra tempo para contemplarmos e vislumbrarmos a virtude desta obra prima, o que mais uma vez, contribui para um mundo cego de espírito e seco de romantismo, mas que devemos retomar seus reais valores, conforme salienta o grande mitólogo Junito Brandão: "S.João da Cruz faz da flor a imagem das virtudes da alma e o buquê que as reúne é o símbolo da perfeição espiritual".

...”A rosa, particularmente traduz a alma, o coração, o amor”. É possível contemplá-la como uma mandala e considerá-la como o centro místico.

Apesar destas não estarem no "topo" dos conceitos atuais, e mesmo no das intenções masculinas, até mesmo eu diria "Fora de moda, pagando mico para quem dá e também quem recebe", é sempre bom lembrar que mesmo no momento de nossa passagem ao mundo espiritual, elas estão ali presentes, reconfortando a alma dos participantes, e certamente envolvendo-nos, participantes do ensejo numa atmosfera de paz, doçura e tranquilidade.

Não é à toa, que este órgão de reprodução das plantas, como é explícito na maioria dos dicionários, traduz a possibilidade de apostarmos numa "nova vida" que estás prestes a principiar neste reino, e que acima de tudo, devemos conscientemente, abrir suas portas esta renovação. Enfim: a Natureza solicitando novas atitudes.

Nesta era de Aquário, a mensagem desta Deusa, abrange concretamente a área familiar, exigindo uma relação de mútuo amor entre todos os envolvidos, buscando soluções sábias para quaisquer adversidades corriqueiras, que poderão (e deverão) serem transformadas em prazer. Na síntese, fazer do nosso lar um recanto prazeroso e sagrado, em que contamos as horas para regressarmos. O mesmo ocorrendo nas inter-relações dos povos, que se processa a nível mundial, Já que através do signo de Libra, ocupante da nona casa da mandala Astrológica, é como lição básica que devemos procurar romper com os (pré) conceitos antigos,  de regionalismos (ainda) existentes, inclinando para soluções, que definam sabiamente  a mentalidade de que neste MUNDO, não poderão existir barreiras de nenhum tipo, conforme deixado em seu legado do saudoso mestre John Lennon, na canção(IMAGINE).

SORRIAM, POIS O TEMPO É DE AMAR E SORRIR!!!

Abs. De Alma
Jean Pierre
(Sinarj 411)


“EU TAMBÉM SOU DEUS???”

                        ...Também disse Deus: Façamos o Homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;
                                                                            (GENESIS 1:26)

                               A magia e a beleza deste Universo está em reconhecermos que não somente filhos de Deus somos, e sim ao que tange no preceito acima, a certeza desta semelhança. Como é bom saber que eu me pareço com Deus, ou ele comigo, quem sabe? Porém no questionamento geral que tanto nos instiga, recai naquela velha pergunta: Onde se acha esta diferença?

                        Examinemos em “O Caibalion”, o preceito hermético a respeito da Natureza mental do Universo: “O Universo é Mental; ele está dentro da Mente d’O TODO”.

                        Esta afirmativa permite-nos raciocinar na grandeza astronômica da mente, com sua velocidade espantosa de um milionésimo de fração de segundo em poder alcançar quaisquer lugares mais longínquos e remotos que possamos imaginar, até mesmo, ouvi relato de astrônomos renomados de que neste Universo, existem mais “Sois” do que todos os grãos de areia de todas as praias do nosso planeta, nossa! Ainda tem gente que não acredita em ETs... Bem, a possibilidade desta veracidade é notada quando vemos que apenas em nossa galáxia, possuímos bilhões de estrelas, isto é, só em nossa galáxia, imaginemos agora as outras bilhões (de galáxias) que fazem parte do todo? Finito ou Infinito?

                        Sem sombra de dúvidas, somos uma “poeira cósmica” desta existência, porém, ainda assim,  somos semelhantes ao Criador, o que confere em sua importância quando demonstrada no capítulo VII do Caibalion, “Enquanto Tudo está n’O TODO, é também verdade que O TODO está em Tudo. Aquele que compreende realmente esta verdade, alcançou o grande conhecimento.” Voltemos entretanto a pergunta do primeiro parágrafo, Onde se acha esta diferença?

                        Suponho que esta resposta esteja numa palavra muito corriqueira, que chamamos de CONSCIÊNCIA, quase sempre usada erroneamente como “apenas mais forma de expressão” até mesmo com significado deturpado e confuso. Enfim, muito longe da sua real representação, (Atributo pelo qual o homem pode conhecer e julgar sua própria realidade), contudo, deveríamos compreendê-la mais e usufruí-la em nossas vidas, priorizando na subida de nossa evolução, (o enfoque mais valioso deste conhecimento).

                        Imaginemos que pudéssemos verdadeiramente saber a que função cada célula de nosso corpo estaria predisposta a executar? E olhem que não são poucas, apenas algumas bilhões para um determinado órgão e ou objetivo. Todas teriam este “manual” de execução, e quando houvesse uma sequer que não estivesse cumprindo esta missão, teríamos que dispor de uma atenção extra e especial, com maior amabilidade e harmonia, trazendo-a para a trilha a que se propôs. Esta seria então, a verdadeira CONSCIÊNCIA que teríamos em relação à nossa matéria, sem contar com os outros reinos que compõe nossa manifestação neste cenário chamado vida.

Vejo assim, que não estaria longe se pensarmos analogamente no “criador e suas criações”, concorrendo para a “consciência plena” deste universo criado, que muito sabiamente é relatado por OSHO em seu livro TANTRA: (A suprema compreensão) quando diz:

...”Como podes aceitar o Criador sem aceitar a criação? Se dizes “não” à criação, como podes dizer “sim” ao Criador? Ambos são um. O Criador e a criação não representam duas coisas; o Criador é a criação. Na verdade, não há divisão entre o Criador e a criação, trata-se de um processo contínuo de criatividade.”

CONCLUSÃO:
                               Dentro do estudo de tudo que foi explanado, não poderemos em hipótese alguma, submeter a quaisquer julgamentos de “bom ou ruim” para qualquer dos 12 signos que compõe a mandala Astrológica. Sabemos que “este ou aquele” inclinam para  uma maior empatia e vice-versa, porém todos eles, possuem os lados positivo e negativo  em sua essência, como tudo na vida, notada no mundo dos opostos, e que através das descobertas conscientes, é que pesarão para o lado positivo desta balança chamada vida. 

ESTA É MINHA MENSAGEM PARA TODOS AQUELES QUE BUSCAM COMPROMISSO NA INTERDEPENDÊNCIA DA VIDA, DE FORMA MAIS HUMANA E MAIS IMITATIVA DO CRIADOR, QUEM SABE ASSIM APROXIMANDO DOS PENSAMENTOS DESTE MESTRE E GRANDE ARQUITETO  DA CRIAÇÃO.



Abs. De alma

   Jean Pierre